Cursos abertos

BLOG SENAI

Quais são as habilidades mais requisitadas em profissionais da Indústria?

Notícias

  • Palestra foi realizada na escola Senai Poço

    Senai e Braskem tiram dúvidas dos alunos de Petroquímica sobre estágio e processos

    Os alunos do curso técnico em Petroquímica da escola Senai Poço assistiram à palestra “O programa de estágio Braskem e a importância da química nos processos industriais”, ministrada pelo analista de Pessoas da Educação Industrial da empresa, Agnaldo Evangelista. O encontro foi realizado na noite dessa quinta-feira, 4. O gerente do Senai Poço, Welton Barbosa, explica que essa aproximação com a indústria é importante para ajudar a instituição a refinar as ofertas de serviços educacionais, de tecnologia e inovação. “O resultado disso são profissionais capacitados que alcançam resultados importantes em suas empresas, além de uma indústria mais competitiva”, disse, ao ressaltar o alto índice de contratações dos egressos do curso técnico pela Braskem em Alagoas.   Segundo Evangelista, isso ocorre porque a empresa vive em um processo de sucessão, no qual as pessoas estão se aposentando, e há necessidade de novos profissionais. “A Braskem precisa desses profissionais e os profissionais que o Senai tem levado para a Braskem são profissionais de excelente qualidade”, destacou. Entre os alunos de Petroquímica do Senai, Carlos Henrique Almeida Santos, de 46 anos, busca reposicionamento no mercado. “Apesar de eu também prestar serviço para a Braskem, eu não tenho aquela coisa de achar que já sei de tudo. Pelo contrário, eu sei aquilo que eu faço na minha profissão, mas, por mais que eu seja curioso e por mais que eu goste, preciso aprender, realmente, como é o processo. Então, o curso vai nos balizar, nos mediar para ter noção e passar a ter experiência”, disse. A aluna Evelyne Dias do Nascimento, de 25 anos, tirou muitas dúvidas durante a palestra. “Quando eu entrei nesse curso, eu reconheço que eu não sabia a dimensão, a importância que essa área [Química e Plástico] tinha dentro da indústria. E a minha perspectiva foi, justamente, essa: sempre me dedicar para obter mais conhecimento, o meu objetivo que é de poder participar da seleção de estágio e também a questão de poder ter habilidades operacionais, conhecer mais o processo”, revelou. Expectativa semelhante tem José Rafael dos Santos, de 36 anos. “Desde antes de começar o curso eu sempre tive essa vontade de ingressar na carreira petroquímica e tive a oportunidade, em 2016, de iniciar na Braskem como observador. Depois, em outras empresas, atuei como técnico de segurança do trabalho e, há dois anos, alguém chegou pra mim e disse: porque você não faz o curso de operador?”, lembra.

    LER MAIS
  • Senai recepciona turmas para o semestre 2022.2

    O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) deu as boas-vindas aos alunos dos cursos técnicos nessa segunda-feira, 25, com pipoca quentinha e uma recepção digna de cinema. Assim foi o início do semestre 2022.2 nas unidades do Poço e do Benedito Bentes para os novatos e “veteranos” que retornaram do recesso. Para muitos, como Arthur José Santos Quaresma, de 25 anos, a noite marcou o início da realização de um sonho. Há cinco anos, ele alimentava o desejo de se qualificar na área de Eletroeletrônica e, ao ser avisado de que o Senai abriu turma no curso tão desejado, correu para se matricular. No Senai Poço, encantou-se com a experiência que teve já no dia da matrícula. “Fui ao laboratório e conheci o professor. Ele me apresentou tudo que, realmente, eu queria conhecer no curso, foi um cara super gente boa e eu vim para a instituição porque eu consegui fazer o que queria”, revelou. Na aula de boas-vindas, Arthur contou que as expectativas estavam bem altas. “Espero ter resultado no curso que estou fazendo e que eu me especialize, ainda mais, na minha área. Eu já fiz vários cursos relacionados à área, mas, eu nunca tinha feito, realmente, Eletroeletrônica. Aí, o Senai me deu essa oportunidade e eu vou agarrar ela com todas as minhas forças”, concluiu. Da recepção aos laboratórios, o Senai se apresenta aos futuros profissionais de forma diferenciada. “Muitos alunos que chegam aqui ainda não têm a certeza, ficam perguntando sobre o curso, meio desanimados. Então, a gente propõe esse tour pela área técnica e aí ele tem a sorte de encontrar pessoas com competência técnica muito elevada, que amam o que fazem, e se encantam”, explica Welton Barbosa, gerente do Senai Poço. No total, a unidade Poço recepcionou oito novas turmas e outras 20 que estão em andamento. No Benedito Bentes, foram iniciadas três novas turmas de cursos técnicos e outras seis em andamento.

    LER MAIS
  • Laboratório do Senai é credenciado para atender construtoras na obtenção do SiAC

    O Laboratório de Metrologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Alagoas, localizado na escola do bairro do Poço, está apto a atender às construtoras alagoanas de acordo com o Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras da Construção Civil (SiAC). Essa competência foi atestada por técnicos da Sistemac, empresa contratada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL) para realizar a avaliação. Ao final, o relatório apontou que o laboratório do Senai atende às exigências do anexo 7 do SiAC, que tem como base a norma NBR-17025 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “O SiAC serve como um selo de qualidade e conformidade para a empresa e, principalmente, para as incorporadoras e construtoras que desenvolvem projetos públicos”, explica o responsável técnico do laboratório, Eldon Vítor. O sistema possui um regimento com todos os critérios de avaliação das construtoras. E um deles é a avaliação dos laboratórios que fazem os ensaios do controle tecnológico da empresa. Com a aprovação obtida neste mês de julho, o laboratório do Senai é o único do estado credenciado para atender ao setor da construção civil dentro das normas e exigências técnicas. As construtoras devem ficar atentas ao regimento do sistema, visto que a adesão ao Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) é exigida para execução de obras públicas. “Por exemplo, a Caixa Econômica só concede financiamentos habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida a projetos que tenham o certificado do SiAC/PBQP-H. Por isso, é tão importante que gestores de projetos e de obras estejam atentos a todos os requisitos do regimento SiAC”, afirma o técnico. O consultor da Ademi Marcos Aurélio Camelo destaca a importância de se ter um laboratório credenciado para o setor. “O objetivo é melhorar a qualidade, a produtividade e a sustentabilidade da construção civil, por meio de ensaios tecnológicos em conformidade com as normas da ABNT, através de um avaliador qualificado”, disse.

    LER MAIS
  • Formatura de alunas do Senai celebra Moda feita por mulheres alagoanas

    O talento, a garra e a criatividade da mulher alagoana viraram Moda nas mãos de 12 alunas do curso técnico em Produção de Moda do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Elas se formaram em grande estilo, nessa quinta-feira, 14, com um desfile promovido na Associação Comercial de Maceió, no bairro de Jaraguá.   Depois de um ano e oito meses de aulas, o resultado foi aplaudido pelo público, que se encantou com uma demonstração da Moda genuinamente alagoana na passarela. “São guerreiras, que já estão começando com o pé direito no mercado. Destas 12 formandas, quatro já possuem a própria marca”, comemorou o presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário (Sindivest), Francisco Acioli. Ele destacou que Alagoas já é referência nacional, sendo destaque em um dos maiores eventos de Moda da América Latina, o Minas Trend, que é realizado em Belo Horizonte-MG. “Alagoas é o único estado que apresenta sua Moda em um desfile exclusivo no Minas Trend. E, neste ano, trago aqui uma surpresa: o presidente da Federação das Indústrias, José Carlos Lyra de Andrade, garantiu às 12 alunas uma visita técnica à edição deste ano do evento”, anunciou. Para chegar a este patamar, além do talento, elas contam com a estrutura física e recursos humanos do Senai Poço. A escola tem uma área de Moda moderna, no mesmo nível de outras unidades do país. “O curso de Moda que a gente oferta aqui, você encontra em qualquer estado do Brasil. Que vocês aproveitem esse conhecimento para irem cada vez mais longe”, ressaltou a diretora de Educação e Tecnologia do Sesi Senai em Alagoas, Cristina Suruagy. Mara Carolina é uma das empreendedoras, criadora da marca Colorau. Segundo ela, o curso foi um processo muito grande de aprendizado. “Eu gostava de Moda, mas [durante o curso], eu comecei a ter um olhar diferente para a Moda, para a maneira de desenvolver o meu trabalho, e tive a oportunidade de desenvolver a marca”, revelou. Ela e as colegas integram o projeto Coletivo Doma, uma iniciativa que faz parte das ações de transformação de vida e fortalecimento do mercado em Alagoas. “O Doma é uma plataforma on-line de network para os profissionais do mercado da Moda de Alagoas. E também visa a manter um relacionamento, para que a própria Indústria compreenda quem são esses profissionais”, explica o instrutor de Moda do Senai/AL, Marcos Leão. O evento, que teve ainda exposição da artista plástica alagoana Joyce Nobre, contou com as presenças do gerente da escola Senai Poço, Welton Barbosa; da supervisora da área de Moda do Senai, Kelly Acioli; da gerente de Comunicação do Sistema Fiea, Noah Verde; entre outros convidados.  

    LER MAIS