Diferenças entre curso técnico e graduação: afinal, quais são?

Quinta-feira, 15 de dezembro de 2020
descrição da imagem

Na hora de decidir que caminho profissional seguir, surge a dúvida: curso técnico ou graduação? Qual a diferença entre elas?

Neste artigo, vamos falar sobre cada uma dessas modalidades de ensino para te ajudar a fazer a melhor escolha!

 

Curso técnico

O curso técnico geralmente é considerado um nível intermediário entre o ensino médio e o ensino superior, mas a forma como ele funciona permite que pessoas de qualquer idade e com diferentes objetivos profissionais possam cursá-lo.

Por isso, existem algumas modalidades de cursos técnicos que permitem a participação de diferentes faixas etárias:

 

  1. Curso técnico integrado - voltado para quem já concluiu o ensino fundamental e pretende aprender uma profissão enquanto cursa o ensino médio.
  2. Curso técnico concomitante ou externo - possibilita que quem ainda não concluiu o ensino médio também dê início à formação.
  3. Curso técnico subsequente - destinado a quem já finalizou o ensino médio.

 

Além disso, a grade curricular dos cursos técnicos é focada em disciplinas práticas. Quando finalizado, o estudante recebe o título de “técnico de nível médio”.

Enfim, esta formação é oferecida pelas instituições do Sistema S, como o SENAI, que possui o selo de aprovação do Ministério da Educação (MEC).

 

Graduação

A graduação é uma modalidade tradicional, na qual a inserção no mercado de trabalho é mais lenta em relação ao curso técnico, isso porque a duração mínima é de 4 anos.

Para ingressar na graduação, é necessário que os estudantes tenham concluído o ensino médio. Essa formação é um misto de disciplinas práticas e teóricas, mas com um visível aprofundamento na parte teórica, visando formar profissionais mais reflexivos e críticos.

Ao finalizar a graduação, os estudantes recebem diploma de nível superior e estão liberados para trilhar outros caminhos acadêmicos como pós-graduação, mestrado, doutorado etc.

 

Curso técnico x Graduação 

Agora, entendendo como funciona cada modalidade, chegou a hora de falarmos um pouco mais sobre as diferenças:

 

a) Investimento

 

Diferente da graduação, os cursos técnicos possuem preços mais em conta, chegando a uma média de 50% a 70% a menos em relação às mensalidades.

Por exemplo, no SENAI, você consegue encontrar diversos cursos técnicos por preços bastante acessíveis e de altíssimo custo-benefício.

 

b) Duração

 

O tempo é um verdadeiro aliado no curso técnico, em razão da sua duração percorrer uma média de 24 (vinte e quatro) meses. Por outro lado, na graduação a duração chega a ser dobrada em comparação com a do curso técnico.

 

c) Remuneração 

 

Os salários são melhores para os graduados. É inegável que o mercado está adequado a oferecer melhores remunerações para aqueles com diplomas de graduação. Esses profissionais conseguem ganhar aproximadamente o dobro ou até o triplo em comparação com aqueles com certificado de conclusão do curso técnico, dependendo da área e profissão.

De qualquer forma, isso não é aplicável a todos os casos, pois, atualmente, há muitos cursos técnicos bem pagos e que chegam a se equiparar com os de graduação.

 

d) Disciplinas

 

As matérias da graduação superam as do curso técnico, no quesito quantidade e abrangência. Na graduação, pelo fato de existirem mais períodos, consequentemente, existem mais matérias, englobando práticas e teóricas.

Por outro lado, por existir uma predominância de disciplinas práticas na matriz curricular, o que se torna uma belíssima opção que aprendem melhor na prática e quere entender como funciona seu futuro trabalho.

 

Enfim, agora que você conhece as diferenças entre o curso técnico e a graduação, veja qual delas é mais adequada para você e comece seu aprendizado. Siga-nos também nas redes sociais: Facebook, Instagram e Linkedin.