BLOG SENAI

Como fazer renda extra: 5 cursos que podem te ajudar

É muito comum buscar formas de ampliar a renda. Quem já trabalha ou quem não possui um emprego formal no momento pode buscar maneiras de complementar o orçamento e proporcionar uma melhor qualidade de vida.

Se é o seu caso, preparamos para você este post, indicando 5 cursos que podem te ajudar a fazer uma renda extra. Então leia com bastante atenção, avalie qual se encaixa melh

Continue lendo

Como funciona um curso técnico? Entenda!

O curso técnico ganhou popularidade no Brasil nas últimas décadas por permitir uma rápida inserção no mercado de trabalho. Mas muita gente ainda tem dúvidas sobre como funciona um curso técnico, o que é preciso para cursar, o que irá aprender, entre outras questões.

Por isso, preparamos um material para você ficar por dentro desse universo e saber detalhes dessa modalidade de ensino.

 

O que é um curso técnico?

O curso técnico está entre o Ensino Médio e a graduação. Seu objetivo é preparar profissionais para exercer uma função específica no mercado de trabalho, de maneira rápida. Quem conclui um curso técnico recebe o certificado de técnico de nível médio.

Por ser focado no ensino de uma função, tem carga curricular predominantemente prática e duração mais curta em relação a uma faculdade, por exemplo, não ultrapassando 2 anos na maioria dos cursos.

 

Quem pode cursar?

 

Existem algumas modalidades de cursos técnicos que permitem a participação de diferentes faixas etárias. O curso técnico integrado é voltado para quem já concluiu o ensino fundamental e pretende aprender uma profissão enquanto cursa o ensino médio. O técnico concomitante ou externo possibilita que quem ainda não concluiu o ensino médio também dê início à formação.

Já o curso técnico subsequente é destinado a quem já finalizou o ensino médio. Portanto, a forma como funciona um curso técnico permite que pessoas de qualquer idade e com diferentes objetivos profissionais possam cursá-lo.

 

Áreas dos cursos técnicos

 

O Ministério da Educação (MEC), por meio do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT), reconhece 13 eixos tecnológicos que servem como base para cerca de 200 cursos técnicos específicos. Esses eixos são: ambiente e saúde, controle e processos industriais, desenvolvimento educacional e social, gestão e negócios, informação e comunicação, infraestrutura, militar, produção alimentícia, produção cultural e design, produção industrial, recursos naturais e turismo, hospitalidade e lazer.

 

Vantagens dos cursos técnicos

 

Entre as principais vantagens do curso técnico, se destacam o baixo custo comparado a uma faculdade e o período para conclusão da formação ser menor. Enquanto em um curso de nível superior pode demorar entre 4 e 6 anos para se formar, no curso técnico o diploma pode ser obtido em cerca de 2 anos.

Além disso, outra característica sobre como funciona um curso técnico é que ele foca em preparar o profissional para exercer com segurança a prática de uma atividade, sendo ideal àqueles que não se interessam muito por se aprofundar na parte teórica das profissões.

Por fim, a rápida inserção no mercado de trabalho depois da conclusão do curso também o torna uma ótima opção para não só para jovens que buscam o primeiro emprego, mas para quem quer se reinserir no mercado ou se aprimorar na área mas não possui condições de fazer uma especialização de nível superior.

Agora que você já sabe como funciona um curso técnico, chegou a hora de escolher qual se inscrever e dar início à sua formação. Ah, confere também nossos textos sobre as diferenças entre curso técnico e graduação e curso presencial ou semipresencial. Fica sempre de olho no nosso blog para mais dicas e curiosidades! Siga-nos também nas redes sociais: Instagram e Facebook

Soft skills para empreendedores: conheça as principais e como desenvolvê-las

Empreender não é tarefa fácil. Traçar um negócio, construí-lo e depois fazer a gestão são atividades que demandam bastante jogo de cintura. Por causa dessa dificuldade, muita gente tira um sonho do papel e acaba vendo ele ruir. Portanto, veja que é essencial ter as principais soft skills para empreendedores.

As soft skills são características pessoais e comportamentais que interferem de forma direta no trabalho realizado, na produtividade e nos resultados que serão alcançados. São habilidades na sua relação com o meio e os indivíduos, fundamentais para uma trajetória empreendedora de sucesso.

Por isso, reunimos aqui as principais soft skills para empreendedores para que você conheça e as desenvolva a partir de agora! Confira!

 

Liderança

Essa é talvez a principal habilidade necessária para um empreendedor. Uma boa liderança promove uma maior conexão e sentimento de pertença da equipe com a sua empresa. Além disso, facilita o entendimento das tarefas e uma maior agilidade no que diz respeito à realização delas. Também permite que os colaboradores absorvam melhor o propósito da empresa e se empenhem em suas metas.

 

Comunicação

A capacidade de se comunicar bem é outra das soft skills essenciais para empreendedores. Uma boa comunicação, pode meio de uma linguagem clara e empática, facilita a compreensão dos objetivos da sua empresa e do que é necessário para alcançá-los. Essa característica também contribui com o desenvolvimento do seu marketing pessoal, relacionamento com fornecedores e outros empreendedores parceiros. O melhor é que mesmo quem não possui facilidade para comunicar pode trabalhar isso com a ajuda de profissionais.

 

Trabalho em equipe

Tocar sua empresa significa ter relacionamento com pessoas de perfis dos mais variados e que, muitas vezes, trabalham no seu negócio. Portanto, a capacidade de trabalhar em equipe é mais uma entre as soft skills fundamentais para bons empreendedores.

Nesse sentido, saiba que é preciso saber delegar funções e motivar a equipe, para que eles se empenhem em alcançar os objetivos da empresa e os pessoais. Com isso, o ambiente de trabalho se torna mais saudável e você consegue reter talentos.

 

Iniciativa

Um bom empreendedor sabe delegar tarefas, mas também sabe tomar a frente das situações quando necessário, graças à iniciativa. Por isso, é necessário prever desdobramentos e agir de forma positiva em meio às circunstâncias. A capacidade de antecipar as consequências das decisões tomadas é essencial para conseguir escolher a melhor opção em um momento de urgência.

 

Negociação

A negociação é uma tarefa diária para quem está à frente de uma empresa. No seu dia a dia, será preciso negociar com fornecedores, funcionários, clientes, entregadores, entre outros. Isso garante que o empreendedor faça os melhores negócios, tenha um bom faturamento e consiga colocar a empresa na direção dos objetivos traçados.

Agora que você sabe quais são as principais soft skills para empreendedores, chegou a hora de investir em cada uma delas para se tornar um empresário de sucesso! E continue de olho em nosso blog: aqui sempre tem dicas sobre qualificação, indústria e empreendedorismo. Siga-nos também nas redes sociais: Instagram e Facebook.

Diferenças entre curso técnico e graduação: afinal, quais são?

Na hora de decidir que caminho profissional seguir, surge a dúvida: curso técnico ou graduação? Qual a diferença entre elas?

Neste artigo, vamos falar sobre cada uma dessas modalidades de ensino para te ajudar a fazer a melhor escolha!

 

Curso técnico

O curso técnico geralmente é considerado um nível intermediário entre o ensino médio e o ensino superior, mas a forma como ele funciona permite que pessoas de qualquer idade e com diferentes objetivos profissionais possam cursá-lo.

Por isso, existem algumas modalidades de cursos técnicos que permitem a participação de diferentes faixas etárias:

 

  1. Curso técnico integrado - voltado para quem já concluiu o ensino fundamental e pretende aprender uma profissão enquanto cursa o ensino médio.
  2. Curso técnico concomitante ou externo - possibilita que quem ainda não concluiu o ensino médio também dê início à formação.
  3. Curso técnico subsequente - destinado a quem já finalizou o ensino médio.

 

Além disso, a grade curricular dos cursos técnicos é focada em disciplinas práticas. Quando finalizado, o estudante recebe o título de “técnico de nível médio”.

Enfim, esta formação é oferecida pelas instituições do Sistema S, como o SENAI, que possui o selo de aprovação do Ministério da Educação (MEC).

 

Graduação

A graduação é uma modalidade tradicional, na qual a inserção no mercado de trabalho é mais lenta em relação ao curso técnico, isso porque a duração mínima é de 4 anos.

Para ingressar na graduação, é necessário que os estudantes tenham concluído o ensino médio. Essa formação é um misto de disciplinas práticas e teóricas, mas com um visível aprofundamento na parte teórica, visando formar profissionais mais reflexivos e críticos.

Ao finalizar a graduação, os estudantes recebem diploma de nível superior e estão liberados para trilhar outros caminhos acadêmicos como pós-graduação, mestrado, doutorado etc.

 

Curso técnico x Graduação 

Agora, entendendo como funciona cada modalidade, chegou a hora de falarmos um pouco mais sobre as diferenças:

 

a) Investimento

 

Diferente da graduação, os cursos técnicos possuem preços mais em conta, chegando a uma média de 50% a 70% a menos em relação às mensalidades.

Por exemplo, no SENAI, você consegue encontrar diversos cursos técnicos por preços bastante acessíveis e de altíssimo custo-benefício.

 

b) Duração

 

O tempo é um verdadeiro aliado no curso técnico, em razão da sua duração percorrer uma média de 24 (vinte e quatro) meses. Por outro lado, na graduação a duração chega a ser dobrada em comparação com a do curso técnico.

 

c) Remuneração 

 

Os salários são melhores para os graduados. É inegável que o mercado está adequado a oferecer melhores remunerações para aqueles com diplomas de graduação. Esses profissionais conseguem ganhar aproximadamente o dobro ou até o triplo em comparação com aqueles com certificado de conclusão do curso técnico, dependendo da área e profissão.

De qualquer forma, isso não é aplicável a todos os casos, pois, atualmente, há muitos cursos técnicos bem pagos e que chegam a se equiparar com os de graduação.

 

d) Disciplinas

 

As matérias da graduação superam as do curso técnico, no quesito quantidade e abrangência. Na graduação, pelo fato de existirem mais períodos, consequentemente, existem mais matérias, englobando práticas e teóricas.

Por outro lado, por existir uma predominância de disciplinas práticas na matriz curricular, o que se torna uma belíssima opção que aprendem melhor na prática e quere entender como funciona seu futuro trabalho.

 

Enfim, agora que você conhece as diferenças entre o curso técnico e a graduação, veja qual delas é mais adequada para você e comece seu aprendizado. Siga-nos também nas redes sociais: Facebook, Instagram e Linkedin.

Curso presencial ou semipresencial: qual escolher?

Você já pensou em fazer cursos de forma semipresencial? De 2020 para cá, esta modalidade teve uma grande procura no Brasil. O seu crescimento foi de 43% em relação ao curso presencial, que cresceu 39% nos últimos anos.

Veja, a seguir, como funciona cada modalidade, quais são suas diferenças e vantagens.

 

Curso presencial x Curso semipresencial

 

Modelo mais tradicional de ensino, o curso presencial se caracteriza pela necessidade de presença do aluno em um determinado local com horário marcado. Nele, a taxa de frequência exigida, geralmente, é de 75% das aulas para aprovação nas disciplinas.

Este tipo de curso contém 20% da carga horária como Ensino à Distância (EAD), abordando matérias teóricas, que não exigem prática em sala ou laboratório. Assim, o aluno estuda de forma remota e conta com o auxílio virtual de um tutor para tirar dúvidas.

Em contrapartida, o curso semipresencial se qualifica como um sistema misto, no qual existem atividades presenciais, porém a maioria é à distância. Até 80% da carga horária é on-line, englobando aulas, exercícios, simulados e provas. Uma vez por semana, é realizada uma aula ao vivo pelo instrutor também pela internet.

Os 20% restante da carga horária ocorrem presencialmente, já que são destinadas à disciplinas que exigem prática em oficina ou laboratório.

 

Vantagens do presencial

 

  • Networking

 

Uma das vantagens do curso presencial é a rede de contatos que o aluno pode formar, incluindo professores, orientadores e outros profissionais da área da educação. Isso pode facilitar na hora de conseguir um estágio ou emprego.

 

  • Experiência

 

Neste estilo de curso, o aluno vai adquirir a experiência das aulas teóricas e práticas, somada com a vivência oriunda dos eventos acadêmicos como palestras e debates.

 

  • Foco

 

No curso presencial, pelo fato de a presença ser obrigatória, o aluno está condicionado a permanecer na sala de aula e, consequentemente, isso contribui para o seu aprendizado e foco. 

 

Vantagens do semipresencial

 

  • Autonomia

 

O curso semipresencial entrega autonomia ao aluno, dando espaço para ele criar sua própria rotina de estudo. Como o curso é 80% on-line, é possível acessar os conteúdos onde e quantas vezes desejar.

 

  • Dualidade

 

O aluno contempla tanto a prática quanto o teórico, embora em proporções diferentes. De qualquer forma, existe abertura para o aluno se preparar para suas aulas práticas, por meio de exercícios e simulados na plataforma on-line da instituição.

 

  • Custo-benefício

 

O preço do curso semipresencial chama muita atenção pelo fato das suas mensalidades serem mais baratas, em comparação com as do curso presencial. Além disso, o aluno não precisará se preocupar com custos de transporte e poderá economizar com alimentação e impressão de materiais. 

 

O SENAI oferece diversos cursos presenciais e semipresenciais, com a melhor qualidade de ensino, para você possuir um diploma valorizado e ter as melhores oportunidades no mercado de trabalho. Siga-nos nas redes sociais: Facebook, Instagram e Linkedin.

TODOS OS ARTIGOS