Notícias

Aluno do Senai/AL ganha certificado de excelência no mundial de profissões

Quarta-feira, 28 de agosto de 2019

O certificado conquistado por Gildson Hugo (Web Design) é dado aos competidores que ficaram acima da nota média de todos os competidores da ocupação

O aluno do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Alagoas Gildson Hugo Santos Silva ganhou certificado de excelência na 45ª edição da WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo, realizada em Kazan, na Rússia. Ele competiu na ocupação Web Design. O resultado foi divulgado nessa terça-feira, 27.

O certificado é dado aos competidores que ficaram acima da nota média de todos os competidores da ocupação. “É sempre uma grande conquista. Foram 63 nações participando, num nível de excelência altíssimo. Nosso aluno alcançou esse nível, e isso mostra a qualidade do trabalho realizado pelo Sesi/Senai”, afirmou a diretora de Educação e Tecnologia do Sesi/Senai, Cristina Suruagy.

Ela destaca outra contribuição de Alagoas para o bom desempenho brasileiro. O gerente do Núcleo de Tecnologia Multimídia (NTM) do Senai/AL, Robert Knowles, treinou o aluno do Senai de Santa Catarina Gabriel Panca, que conquistou cerificado de excelência na ocupação Soluções de Software para Negócios. “Ou seja, nossa participação foi exitosa. Parabéns à delegação brasileira e aos alagoanos do Sesi/Senai”, disse Cristina.

O Brasil ficou em 3º lugar geral no ranking total de pontos, com duas medalhas de ouro (Desenho Mecânico em CAD e Manutenção de Veículos Pesados) e cinco de prata (Computação em Nuvem, Tecnologia da Moda, Tornearia CNC, Engenharia de Moldes para Polímeros e Cuidados de Saúde e Apoio Social).

A delegação brasileira, que contou com 56 alunos treinados pelo Senai e 7 pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), também conquistou seis medalhas de bronze (Instalações Elétricas Prediais, Segurança Cibernética, Aplicação de Revestimento Cerâmico, Tecnologia de Laboratório Químico, Mecatrônica e Soldagem), além de 28 certificados de excelência.

Orgulhoso com o resultado, o diretor-geral do Senai Nacional, Rafael Lucchesi, disse que o terceiro lugar demonstra o alto nível de excelência da educação profissional brasileira.

“Além do número de medalhas, o padrão de qualidade que nós demonstramos, nesta edição, em Kazan, em 73% das ocupações, o Brasil estabeleceu um padrão de excelência. Ou seja, a cada quatro competidores brasileiros, três têm referência da WorldSkills, o que é muito bom, o que nos coloca entre os melhores do mundo”, disse.

Nesta edição da Worldskills, 1.354 jovens de 63 países participaram do torneio. A China sediará a próxima WorldSkills, em 2021, na cidade de Xangai.

Compartilhe: